Contas têm rombo de R$ 253 bilhões em 12 meses; deficit da Previdência Social sobe 40,6% em comparação com o mesmo mês de 2023

O governo teve superavit primário –que desconsidera as despesas com juros– de R$ 11,08 bilhões em abril. Esse foi o menor saldo positivo para o mês desde 2020, no início da pandemia. O Tesouro Nacional divulgou o resultado nesta 3ª feira (28.mai.2024). Eis a íntegra da apresentação (PDF – 793 kB) e do relatório (PDF – 306 kB).

O superavit de abril teve uma queda real (considerada a correção pela inflação) de 31,7% em comparação com o mesmo mês de 2023, que foi de R$ 15,64 bilhões.

O Tesouro Nacional teve superavit de R$ 41,47 bilhões em abril, uma alta real de 9,6% em relação ao mesmo mês de 2023. Já o Banco Central teve deficit primário de R$ 123 milhões. A Previdência Social teve saldo negativo de R$ 30,27 bilhões, um crescimento de 40,6%.

O resultado primário é formado pelo saldo entre as receitas com tributos e as despesas públicas, mas não considera o pagamento de juros da dívida.

No acumulado de janeiro a abril, o governo teve um superavit de R$ 31,37 bilhões, o que representa uma queda real de 36,9% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foi de R$ 49,75 bilhões.

A receita total do governo subiu 7,8% em abril em termos reais e atingiu R$ 228 bilhões. No ano, aumentou 8,6% e totalizou R$ 900,84 bilhões.

As transferências por repartição de receita aos entes somaram R$ 36,73 bilhões, com crescimento de 4,9%. Totalizaram R$ 170,20 bilhões no acumulado do ano, uma alta de 7,1%.

Já as despesas avançaram 12,4% em abril ante o mesmo mês de 2023 e marcaram R$ 180,20 bilhões. No 1º quadrimestre, acumularam R$ 698,82 bilhões, o que representa um crescimento de 12,6%.

No acumulado de 12 meses até abril, o governo acumula deficit primário de R$ 253,4 bilhões, o pior resultado para o período desde 2021, quando foi de R$ 782,8 bilhões. O saldo negativo corresponde a 2,23% do PIB (Produto Interno Bruto).

O governo federal estima um deficit primário de R$ 14,5 bilhões em 2024. A meta fiscal é de zerar o saldo negativo neste ano e a margem de tolerância é de um deficit de até R$ 28,8 bilhões.

Analistas do mercado financeiro têm projeções piores para as contas públicas. Esperam um rombo de R$ 76,82 bilhões em 2024.

Fonte:https://www.poder360.com.br/economia/governo-teve-superavit-de-r-11-bi-pior-para-abril-desde-2020/


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *